photo

Risco de intolerância à lactose poderá contribuir na conduta personalizada do profissional e na melhora dos sintomas gastrointestinais e dermatológicos do paciente, além de melhorar a biodisponibilidade de nutrientes por meio da modulação da microbiota, aumentando o saldo de saúde individual.
1. Deficiência Congênita à Lactose
Refere-se à herança autossômica recessiva em que a atividade enzimática está reduzida ou ausente desde o nascimento.
2. Deficiência Secundária à Lactose
Refere-se à condição de saúde intestinal, com alterações provenientes de infecções, de doença Celíaca, de doença de Crohn ou de enterite por radiação.
3. Deficiência à Lactose do Tipo Adulta
Refere-se à alteração na função do gene que sintetiza a lactase, responsável pela redução da síntese da proteína precursora.